Machado Pires: Memórias e Reflexões

13,86 

Machado Pires: Memórias e Reflexões

Uma geração é, afinal, apenas um ponto de partida e um ponto de chegada. Parte-se com vontade de ser. Chega-se à reflexão sobre o ter sido. Nada é definitivo: nem sistemas, nem políticas, nem artes, nem literaturas, nem métodos de ensino, nem soluções sociais, nem técnicas, nem retóricas, nem invenções; nem noite nem dia, nem bem nem mal, nem dor nem alegria.

[…] “Um dos mais antigos Povos da Europa, o Português percorreu o mundo em conquista, descobrimento, aventura, intercâmbio, missão religiosa ou diplomática. Competiu com nações mais populosas. Contribuiu para o conhecimento do mundo e da ciência. Foi herói e anti-herói. Ganhou e esbanjou. Inventou o nónio e a caravela. Deixou pelas ilhas atlânticas, pela África, pela América do Sul, pelo Oriente vestígios históricos, arqueológicos, artísticos, linguísticos. Afirmou um espaço de língua notável que hoje se chama Lusofonia. Teve as suas horas de grandeza e de desgraça. Aljubarrota e Alcácer-Quibir. Escreveu Os Lusíadas e a História Trágico-Marítima com o sangue da sua própria História. Nessa diatribe de auge e decadência se passaram quase mil anos de História de um Povo europeu e maioritariamente cristão. Com opções certas e com opções erradas. Mas criando uma identidade — responsabilidade de todos nós.”

Autor: António Machado Pires

Em stock

DETALHES DO PRODUTO

Additional information

Dimensions 23 × 16 × 1,2 cm
ISBN

978-989-735-074-0

Edition

01 – 2015

Language

Português

N.º Páginas

152

Bookbinding

Capa mole

Publisher

Letras Lavadas

SOBRE O AUTOR

António Machado Pires

Nasceu em 1942, em Angra do Heroísmo, e faleceu em 2022, em Ponta Delgada. Licenciado em Filologia Românica, na Faculdade de Letras de Lisboa, onde leccionou e foi assistente de Vitorino Nemésio, de Lindley Cintra e de Jacinto Prado Coelho. Doutorou-se em 1979 com uma tese obre a ideia de decadência na Geração de 70 (séc. XIX). Escreveu e publicou (livros, artigos, ensaios e conferências) sobre Alexandre Herculano, Antero de Quental, Eça de Queirós, Oliveira Martins, Raúl Brandão, diversa problemática do séc. XIX, Vitorino Nemésio, Sebastianismo, questões universitárias, etc. Foi Reitor da Universidade dos Açores (que instalou) e da qual foi Professor Catedrático Aposentado. Fez conferências em universidades do Brasil (Bahia, Santa Catarina), da Bélgica (Gant, Bruxelas), da Alemanha (Trier, Bona,Achen), dos E.U.A. (S.M.U., Brown, Yale), de Inglaterra (Bristol) e da Espanha (Canárias, La Laguna). Orientou teses (doutoramento e mestrado) em Cultura e Literatura Portuguesas. Pertenceu ao I.N.I.C. e ao Conselho Editorial da Imprensa Nacional/ Casa da Moeda, onde dirigiu a publicação das obras completas de Vitorino Nemésio. O seu Livro Luz e Sombras no Século XIX em Portugal ganhou o prémio PENCLUB – Ensaio. Em 2014, publicou Páginas sobre a Açorianidade (Letras Lavadas Edições) e fez uma série de doze programas de televisão sob o título “Açorianidade” (com convidados). Em 2015, publicou Machado Pires, Memórias e Reflexões, pensamentos dos últimos vinte e cinco anos.

Mais livros Letras Lavadas

 

 

 

 


 

Também pode gostar

You may also like…

Outras Sugestões