Pássaros de Poente / Birds of Dusk

14.00

PT
Nestes Pássaros de Poente / Birds of Dusk encontramos as margens que já intuíamos no caudal da narrativa de João Pedro Porto, margens dantes encobertas e agora ousadas, onde o poeta desencanta palavras e vozes improváveis numa atmosfera carregada de lirismo. Desde a ilustração até ao último verso, este é um livro em que «a promessa de voar» nos lança numa viagem que rouba a redundância à escrita e à leitura para criar o acto arriscado de escrever e de se auto ler, mostrando que não existem interpretações fixas. É na instabilidade de sentidos que se justifica a leitura das duas versões, em português e em inglês, pois que nenhuma substitui a outra. Cada uma é, à sua maneira, um original, um olho aberto ao mundo, sol e sombra, página a página.

EN
In these Pássaros de Poente / Birds of Dusk we meet the margins of what was already perceived in João Pedro Porto’s narratives, once hidden and now boldly exposed margins where the poet uncovers improbable words and voices in an atmosphere laden with lyricism. From the illustration to the very last verse, this is a book in which «the promise of flight» takes us on a journey that robs redundancy of writing and reading to create the risky act of writing and self-reading, showing that there are no fixed interpretations. It is in the instability of meanings that the reading of the two versions, in Portuguese and in English, is justified, since neither substitutes the other. Each is, in its own way, an original, an eye open to the world, sun and shadow, page by page.

 

 

Em estoque

Descrição

João Pedro Porto autor de “Pássaros de Poente | Birds of Dust”

Contos Bizarros | Odd TalesJOÃO PEDRO PORTO nasceu nos Açores em Abril de 1984. Tem, até à data, quatro romances publicados. O Rochedo que Chorou (Publiçor, 2011), O 2egundo M1nuto (Letras Lavadas, 2012), Porta Azul para Macau (Letras Lavadas, 2014), e A Brecha – que saiu com a chancela da Quetzal em 2017 e foi finalista do Prémio Casino da Póvoa, Correntes d´Escritas.

Fez parte da primeira antologia coordenada pelo Centro Mário Cláudio, O País Invisível, e tem publicados dois livros de contos, O Homem da Mansarda (Seixo Publishers, 2014) e Fruta do Chão (Letras Lavadas, 2018), o último em versão bilingue, traduzido para o espanhol. São, também, suas as letras dos álbuns musicais Terra do Corpo e Sol de Março, de Medeiros/Lucas.

 

Informação adicional

Dimensões 20 × 14 × 1.2 cm
ISBN

978-989-735-265-2

Edição

01 – MAI – 2020

Idioma

Português / Inglês

Encadernação

Capa mole

Editora

Letras Lavadas

Você também pode gostar de…