Caligrafia dos Pássaros

16,00 

Em stock

CANTATA  DE  PERTURBAÇÃO

Notável de subtileza, Ângela de Almeida avança no mundo literário português desocultando-se para melhor se ocultar, através de uma estética, uma ética, uma poética inigualáveis.

Dotada de recursos invulgares, que a inteligência, a vivência sublinham, ela cria espaços próprios para si e para a sua obra, logrando uma afirmação de escrita, de imaginário incomuns.

Este seu último livro, Caligrafia dos Pássaros contem alguns dos melhores poemas surgidos ultimamente entre nós.

Percorrendo-o, encontramos iluminações singularíssimas, como no Ciclo das Horas, onde um notável poema se torna cantata de infinita perturbação.

“Passa uma mulher abraçada a uma janela/ mais um homem com o telhado aos ombros/ passa um circo sem palhaço/ e também uma roda/ passa a última carruagem/ de um comboio alucinado (…)”

Ângela de Almeida é um ser que sabe encontrar caminhos, afirmar-se diferente, solidária, sensível; que tem na persistência, na disponibilidade mapas sem recuo.

Ninguém surge, sabe-se, do nada. Não podemos esquecer que a poesia é, juntamente com a crónica, o grande pilar da literatura portuguesa.

Ângela de Almeida faz parte da plêiade dos seus criadores, que resistem, escrevem, publicam.

Detentora de excepcional domínio da palavra, ela retém imagens, ideias, sentimentos que comunica devagar, em cumplicidades suspensas.

Concisa, contida, a sua obra tornou-a uma autora de referência na nossa cultura.

Fernando Dacosta

————–

Autora: Ângela de Almeida

Mais livros Letras Lavadas

 

Partilhe nas suas redes:

DETALHES DO PRODUTO

Informação adicional

Peso 0,409 kg
Dimensões (C x L x A) 20,5 × 14,5 × 1,7 cm
ISBN

978-989-735-420-5

Edição

2022

Idioma

Português/Inglês

Encadernação

Capa dura

Editora

N9na Poesia

SOBRE O AUTOR

Ângela Almeida, (HortaAçores6 de Agosto de 1959) é uma escritora e investigadora científica portuguesa.

Doutora em Literatura Portuguesa, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, defendeu uma tese sobre a simbólica da ilha e do Pentecostalismo na obra literária de Natália Correia, tendo sido seu orientador, Urbano Tavares Rodrigues.

Com 12 livros publicados, destacam-se a obra poética e os ensaios. É uma escritora ecuménica, desenvolvendo o seu trabalho científico em torno da simbólica dos direitos humanos nas literaturas e culturas de expressão portuguesa.

Poeta de referência na literatura portuguesa actual, David Mourão-Ferreira referiu-se ao seu livro, O Baile das Luas, como uma pequena obra-prima.[1][2]

Foi professora assistente-convidada de Literatura e Cultura Norte-Americana, na Universidade dos Açores (1979 a 1981, 1986/1987 e 1990/1991).

Foi, igualmente, assessora para a Cultura na Câmara Municipal de Ponta Delgada (1987-1988 e 1990 a 1993).

É sócia-gerente da da Editorial Éter/Jornal da Cultura, Artes Gráficas e Publicações, Lda.

Actualmente, é investigadora integrada do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias, pertencente à Universidade de Lisboa.

 

 

 

Também pode gostar

Também pode gostar…

Outras Sugestões